A urna eletrônica é um microcomputador de uso específico para eleições, que tem como características a resistência, pequenas dimensões, leve, com autonomia de energia e com recursos de segurança. Porém, em seus vinte anos de existência, a urna passou por um processo de evolução, prezando sempre pela segurança e garantia do sigilo do voto.

Dois terminais compõem a urna eletrônica: o terminal do mesário, onde o eleitor é identificado e autorizado a votar (em alguns modelos de urna, onde é verificada a sua identidade por meio da biometria), e o terminal do eleitor, onde é registrado numericamente o voto.

Antes da informatização, os eleitores tinham que votar manualmente, por meio de cédulas de papel, em urnas de madeira, metal e lona. Diferente do que acontece hoje, levava-se mais tempo para votar e a apuração, que era feita por várias pessoas e demorava cerca de dias para ser finalizada.

Com 20 anos de história, está comprovado que o equipamento e todos os programas que integram o sistema eletrônico de votação são realmente seguros e confiáveis, vez que já foram colocados à prova por diversas vezes, mas nenhuma tentativa de fraude obteve sucesso.

O uso da urna eletrônica no Processo Eleitoral Brasileiro ocorre desde o ano de 1996. Um dos principais objetivos foi o de imprimir celeridade, transparência, segurança e confidencialidade ao processo de votação e apuração. “A cada eleição, a Justiça Eleitoral Brasileira aprimora os sistemas eleitorais da urna eletrônica para sedimentar esses valores em prol do permanente fortalecimento do processo democrático brasileiro” declarou a secretária de Tecnologia da Informação e Comunicação, Márcia Melo.

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco inaugurou no dia dois de agosto o Centro de Memória, com o objetivo de preservar a história da Justiça Eleitoral. Os interessados em conhecer um pouco mais sobre esse tema, além das visitações normais, podem agendar visitas guiadas em grupo através do e-mail: cemel@tre-pe.jus.br.

Para celebrar os 20 anos da urna eletrônica, a Justiça Eleitoral lançou um Selo Comemorativo em homenagem às duas décadas do voto eletrônico no Brasil.